Pensatempos

Orlando Figueiredo

As touradas da tourada, sinais de um fascismo dissimulado

Deixe um comentário

Ontem, a propósito da tourada que a arrogância de uma elite, fútil e tacanhamente catolicizada, que acredita que os animais foram postos no mundo para servirem o homem, promoveu em Viana, tivemos mais um testemunho da ditadura fascistas em que o país se encontra mergulhado. Num país fascista o estado policial faz-se sentir com demasiada frequência; num país fascista, as forças de segurança servem os orwellianos porcos que triunfaram; num país fascista as leis não são iguais para todos; num país fascista a comunicação social está controlada pelas forças no poder; num país fascista quem tem armas pode exercer o poder através da opressão e das ameaças; num país fascista as pessoas que se manifestam contra os interesses instalados são oprimidas e caladas pela força e pela violência.15604997_0OdQN

Ontem tivemos tudo isto em Viana do Castelo. A elite buçal e tacanha, numa atitude provocatória e insultuosa, organiza touradas num município que as proibiu. Para mostrar o falso sucesso dessa organização, carrega todos os animais – os da arena e os das bancadas – em camionetas e transporta-os das zonas marialvas para Viana. As tias, buçais e tacanhas, gritam histéricas, frente às câmaras de televisão, que isto é uma tradição e que já os pais delas as levavam às touradas e que agora, numa clara violação dos direitos da criança, elas levam os filhos e que é tudo muito giro. Uma caricatura masculina diz que desde o século XVII que há touradas em Viana e que é bom que continuem. É a inteligência possível destas pobres criaturas de razão e coração castrados pelo ego. Mas não é disso que vou falar. Não vou rebater os argumentos (buçais e tacanhos) da tradição, nem os outros (estúpidos e ignorantes) de que o touro não sofre, que os animais são diferentes de nós… et cetera, et cetera, et cetera. Ainda menos vou discutira inteligência subjacente a esta barbárie que querem disfarçar de cultura. Sobre isto já Eduardo del Río se pronunciou de forma simples e completa: “Se houvesse um toureiro culto… não seria toureiro”.

Hoje quero escrever sobre os sinais do fascismo  sublinhando como esta elite, bem colocada junto dos ditadores que governam Portugal, a elite buçal e tacanha que conseguiu que as forças de segurança encurralassem os manifestantes, os afastassem da praça de touros, violassem as leis e ilegalmente impor a sua vontade aos manifestantes de Viana.

À semelhança do que acontece nos países fascistas, o estado policial fez-se sentir em Viana extravasando, largamente, as competências que a democracia lhe incumbe; as forças de segurança estiveram ao serviço dos porcos da elite buçal e tacanha; as forças de segurança não cumpriram as leis (a lei refere uma distância de 100 m e a polícia colocou os manifestantes a mais de 300 m); a comunicação, rendida às forças da elite buçal e tacanha, apenas mostrou parte dos acontecimentos, as pessoas foram oprimidas e os jornalistas ameaçados pela polícia (ver foto). Se estamos à espera de mais sinais de que o fascismo está de volta a Portugal, não precisamos ir longe: basta olhar para o vergonhoso, vil e oportunista comportamento dos membros do governo, dos deputados da Assembleia da República e do Presidente da República no ataque consertado ao estado social e às classes mais desfavorecidas.

O fascismo instalado não ataca somente as pessoas, ataca tudo e todos e não respeita o direito a uma vida boa de pessoas, animais ou natureza. O fascismo instalado apenas respeita o direito à Boa Vida da elite buçal e tacanha que serve. Não nos esqueçamos que, no que diz respeito às touradas, quatro dos cinco partidos com assento parlamentar mostraram-se favoráveis à sua continuação.

A grande questão é: como repor a democracia em Portugal, antes que seja tarde demais?

Autor: Orlando Figueiredo

| Professor | Investigador | Ecologista | Ativista | Aprendente do mundo |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s