Pensatempos

Orlando Figueiredo

Solstício

Deixe um comentário

O solstício de Verão é o momento, no movimento aparente anual da esfera celeste, em que o Sol atinge a altura angular máxima, medida a partir da linha do equador. Celebrado pela grande maioria das tradições pagãs e xamânicas ao longo dos vários milénios da existência humana, é também conhecido por Litha na tradição celta. No hemisfério norte celebra-se por volta do dia 21 de junho e no hemisfério sul por volta de 21 de dezembro.
Este ano, no hemisfério norte, as celebrações do solstício de verão conduziram cerca de 21 000 pessoas às pedras anciãs de Stonehange para verem nascer o Sol no dia mais longo do ano. É um regresso à espiritualidade da Terra, à Pacha Mama dos Quíchua, à Gäia dos Gregos ancestrais, à Bhūmī-Devī da Índia hindu (ou do hindustão, como os indianos preferem dizer), à Erecura celta, à Ceridwen galesa, à Vénus de Willendorf…

O regresso à celebração do feminino em falta neste mundo patriarcal.

As fotos (há mais aqui) testemunham um festival espontâneo ligado à simplicidade e à frugalidade de quem comunga com as suas origens e está liberto da moralidade castradora e hipócrita das celebrações mais tradicionais.

É a celebração da liberdade.

De repente…

tudo é livre,

tudo é excelente,

tudo é perfeito!

***

Autor: Orlando Figueiredo

| Professor | Investigador | Ecologista | Ativista | Aprendente do mundo |

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s