Pensatempos

Orlando Figueiredo


Deixe um comentário

La Educación prohibida…

é um documentário, produzido por diversos países latino-americanos, que questiona o a forma como os sistemas de ensino tradicionais estão organizados e como alunos e professores se vêem nele. Na tradição das pedagogia emancipatória de Paulo Freire e das ecopedagogias críticas, La Educación Prohibida questiona, a partir do interior da escola, a legitimidade de sociedades democráticas manterem sistemas educativos reprodutivos que, nas palavras de um dos entrevistados, não pretendem formar cidadãos, mas antes súbditos obedientes do Estado. São 2h 25m e 19s de um excelente documentário a não perder por pais, alunos e (sobretudo) professores.

Porque a melhor forma de proteger a cultura é partilhando-a, o filme é distribuído com uma licença Creative Commons 3.0 e, como se pode ler no início, é permitida e promovida a reprodução total ou parcial, cópia, modificação, tradução, dobragem e/ou redistribuição e exibição pública deste trabalho para fins não lucrativos.
Um filme sobre a educação centrada no amor, no respeito, na liberdade e na aprendizagem. Imagina que és o protagonista da tua educação.

www.educacionprohibida.com
twitter: edprohibida
facebook: LAEDUCACIONPROHIBIDA


Deixe um comentário

Tvergastein: Hytta av Arne Naess (Foto do cabeçalho)

Se visitar o sítio de tradução da Google (translate.google.com) e escrever hytta na caixa da esquerda verá que o motor de tradução deteta o norueguês como linguagem original e irá traduzir o termo como cabine, cabana, camarote ou casa de campo. Os três termos são traduções possíveis e boas para se referirem à cabana Tvergastein que aparece no lado direito da foto do cabeçalho deste blogue. Tvergastein é uma das duas cabanas construídas pelo filósofo norueguês Arne Naess, no Parque Nacional do maciço de Hallingskarvet, na Noruega, 1505 m acima do nível médio do mar. O nome da cabana, Tvergastein, viria a ceder a sua primeira letra à filosofia ecológica de Naess, a ecosofia T.

A foto é da autoria de Fredrik Drevon e estão disponíveis mais fotos em http://www.tu.no/bygg/bygg/2012/04/01/usikker-fremtid-for-arne-nass-hyt

A segunda cabana que Naess construiu, é mais pequena que Tvergastein e situa-se na beira de um penhasco. A ideia era abrir um alçapão no chão da cabana que serviria de porta de entrada e saída proporcionando a Naess um local de trabalho com uma vista privilegiada sobre  a montanha de Hallingskarvet. Algumas fotos desta cabana, tiradas por  Fredrik Drevon, podem ser vista em http://www.tu.no/bygg/2011/09/05/tidenes-villeste-hytteprosjekt.


Deixe um comentário

Para começar…

Ecoliteracia é um termo cunhado na década de 80 do século XX pelo Professor de Estudos Políticos e Ambientais David Orr.
Decorrente da fusão das palavras ecologia e literacia, pode ser definida como literacia ecológica. No entanto, prefiro a designação de ecoliteracia por regresso ao oikos (οἶκος) grego que significa lar e família. As palavras economia e ecologia possuem a mesma raiz oikos; à primeira foi atribuído o sufixo nomo (νέμω), que significa distribuição ou gestão, e à segunda o sufixo logia (λογία) que significa estudo – o sufixo logia está patente noutras disciplinas científicas como a Biologia (estudo da vida, bios) ou a Geologia (estudo da terra, geo).

À oikosnomia  (a organização do oikos) é necessário acrescentar a ecologia (o estudo do oikos) na medida em que é preciso conhecer para gerir, e emerge — a oikosliteracia — a capacidade de compreender a oikos. Só o oikosliterato poderá assumir a oikosnomia adequada; mas como se define um cidadão ecoliterato? Continuar a ler